...

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Not... yes...maybe

Quem sabe? Eu mesma não tenho respostas.
Qual a pergunta? Tanto faz...
Não existem certezas.
Nenhuma.
Nada.
Nem da morte.

E a vida segue insosa, esquálida, manca e meio dopada...
Até quando?
E para onde?

Um comentário:

RAMON(ES) disse...

Quanta dúvida hein!