...

quarta-feira, 14 de julho de 2010

A sucessão dos dias

Nada de novo. Apenas ouvinte e vivente, alguém que vê os dias passarem sem muito saber do que esperar.

A verdade, nem sempre clara e única, é que continuo percorrendo um caminho que não sei onde vai dar.

Terminei hoje a leitura (releitura, em verdade) de "Memorial de Aires" do ilustre Machado de Assis.

A obra é excelente e é a responsável pela minha súbita vontade de escrever aqui.
Fazer tal qual o conselheiro: pôr em palavras um pouco desta minha rotina.
Só que através do computador, como condiz os tempos modernos, embora tenha que confessar que a idéia de usar uma pena me apeteça.

Por enquanto é só. Sigo em paralelo com mais um livro de Agatha.

Deus sabe dos meus dias... e acho que não por que tenha conversado muito com ele (minha culpa, minha máxima culpa).

Deixo uma frase que me chamou atenção, da obra de Machado, hei de concordar, em gênero, número e grau:

"Por muito que se recuse deixa sempre algum gosto a paixão que a gente inspira."

P.S.: Esta leitura de Memorial de Aires, fiz através do portal http://www.dominiopublico.gov.br
indico a todos!


***

Um comentário:

RAMON(ES) disse...

Não conheço esse livro.
Ando lendo poucos livros, tenho lido mais revistas mesmo.