...

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Mas, adaptar-se é preciso... tanto quanto navegar.

"Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia
Eu não encho mais a casa de alegria
Os anos se passaram enquanto eu dormia
E quem eu queria bem me esquecia

Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
Eu não vou me adaptar, me adaptar

Eu não tenho mais a cara que eu tinha
No espelho essa cara já não é minha
É que quando eu me toquei achei tão estranho
A minha barba estava deste tamanho

Será que eu falei o que ninguém dizia?
Será que eu escutei o que ninguém ouvia?
Eu não vou me adaptar, me adaptar"

(Não vou me adaptar- By Arnaldo Antunes)

3 comentários:

Anônimo disse...

titas?
:)

RAMON(ES) disse...

É só comprar um adaptador man...
heheheheh

Tarcila disse...

Ha ha ha.
Piada infame, Ramonaldo!
hehehe
:P