...

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Amar de olhos abertos

Matéria da Folha.com:

"Existem segredos valiosos para melhorar a vida a dois. O primeiro passo é ter consciência de que as dificuldades fazem parte do caminho do amor. O segundo é deixar de lado a fantasia do casal ideal, eternamente apaixonado. O alerta é dos autores Jorge Bucay e Silvia Salinas, psicólogos e especialistas em terapia de casais.

No livro "Amar de olhos abertos", os autores explicam que a relação perfeita e o parceiro ideal não existem. Um bom relacionamento ocorre quando duas pessoas se encontram e se aceitam exatamente como são.

"Quando os problemas conjugais começam a surgir, muitos casais decidem se separar, acreditando que estão com a pessoa errada e que com outro companheiro teriam um relacionamento perfeito. É a aceitação das diferenças que nos permite superar a paixão e começar a construir o amor - algo muito mais profundo e duradouro", analisam os autores.

Leia trecho de "Amar de olhos abertos"

*

Enfrentar os conflitos de uma relação concentrando-se em refletir sobre "o que está acontecendo comigo" é muito diferente de enfrentá-los de má vontade, pensando que o problema é que "estou com a pessoa errada". Muitos casais acabam se separando por acreditarem que com outra pessoa seria diferente e, claro, depois se veem em situações semelhantes, nas quais a única coisa que muda é o interlocutor.
Por isso, diante de problemas conjugais, o primeiro passo é ter consciência de que as dificuldades fazem parte do caminho do amor. Não é possível imaginar um relacionamento íntimo sem conflitos. A saída seria deixar de lado a fantasia do casal ideal, sem problemas, eternamente apaixonado. É surpreendente ver como as pessoas buscam esse relacionamento dos sonhos.

"...e, quando o senhor X se dá conta de que seu par não corresponde a esse modelo ideal e romântico, insiste em dizer a si mesmo que outras pessoas de fato têm essa relação perfeita que está buscando, que não teve sorte... que se casou com a pessoa errada..."

Não!
Não é isso.

Ele não se casou com a pessoa errada.O único erro é sua ideia pré-formada sobre o casamento, a ideia do casal perfeito. De certo modo, me tranquiliza saber que isso que não tenho ninguém tem! Que o casal ideal é uma ficção e que a realidade é muito diferente.
A ideia de que a grama do vizinho é mais verde ou de que o outro tem aquilo que eu não consigo causa muito sofrimento. Talvez aprender essas verdades possa libertar algumas pessoas desses sentimentos nocivos. A realidade melhora consideravelmente quando decido desfrutar o possível em vez de sofrer por uma expectativa ou sonho que não se realizam. A proposta é: façamos com a vida possível... o melhor possível.

Sofrer porque as coisas não são como imaginamos, além de inútil, é infantil."

*

"Amar de Olhos Abertos"
Autor: Jorge Bucay, Silvia Salinas
Editora: Gmt Sextante
Páginas: 208

Terminei de ler este livro semana passada. Minha avaliação é de que ele é bom. Nada extraordinário ou envolvente, mas instiga questionamentos que devíamos nos fazer todos os dias.

Os autores se utilizaram de uma história de ficção para debater esse assunto tão polêmico da atualidade: a manutenção de um relacionamento amoroso.

O debate foi bastante construtivo, mas a história fictícia deixou a desejar. Uma das psicólogas protagonistas, por exemplo, sequer saber praticar o que ensina...
E aí? "Faça o que eu digo, não faça o que eu faço?"

Talvez a idéia tenha sido essa... deixar as dúvidas nas nossas cabeças... forçar a meditação sobre o tema... É uma leitura recomendada.

Em outro momento eu escrevo sobre o que acho do tema: relacionamento amoroso.
Por enquanto, minha criatividade está restrita...
Mas, adianto que concordo com o ponto central do livro, fazendo pequenas ressalvas, que oportunamente demonstrarei.

***

Um comentário:

RAMON(ES) disse...

Talvez seja interessante, mas não curto muito esse tipo de leitura.